quarta-feira, outubro 21, 2009

SARAMAGO

É o nosso único Prémio Nobel incontestado.
Uma figura impar da nossa cultura e que ficará para sempre nos nossos livros de História, junto com outros grandes portugueses.
Gostar do que ele escreve já é outra coisa. Como em tudo na vida, há quem goste e quem não goste.
Nada de errado até aqui!
Eu pessoalmente gosto muito. Anos antes de ele ser premiado, li o Memorial do Convento e, nessa altura achei e disse-o, que era entre outras coisas, um dos mais belos romances de amor jamais escritos.
O que não é admissível e devia ser alvo de reparo, é que um qualquer vulgar português, ainda que com responsabilidades políticas, ouse dizer publicamente, que acha que o escritor, devia mudar de nacionalidade.
Este pequenote, vai ficar na história, apenas recente, como um grande idiota, capaz de baboseiras deste género.

Um abraço
GED

2 comentários:

Antonio Ferreira disse...

Referes-te ao teu (e meu)colega, mais conhecido nos tempos de Faculdade lá por Luanda, como o Sr Toyota, porque lhe saiu um, num programa do Sebastião Coelho, café da noite, que ia para o ar na Emissora Católica,ao Mário David? Não é um vulgar português, como não o era o Sousa Lara...
Deu a sua (dele)opinião e concordemos ou não(eu também não concordo)ficaria era assustado, se tal não fosse permitido!
Aquele abraço
FCarvalho/Aveiro

GED disse...

Olá amigão. Ao tempo que não te ouvia ou lia.
Evidentemente que está fora de questão, a liberdade de expressão. Desde o 25 de Abril, que até a asneira passou a ser livre. No entanto, há asneiras e asneiras e, convenhamos, tem que haver uma maneira qualquer, diria mesmo ecológica, que evitasse esta poluição tóxica.
Um abraço
Henrique