sábado, fevereiro 21, 2009

SAUDADE

Saudade!
Só a palavra é estranha. Bem portuguesa dizem todos. Homesickness é a melhor aproximação que conheço.
Tão estranha e perigosa, que amigos meus, como a Anabela, tendem a rejeitá-la, sem o conseguirem como se viu.
Saudades de casa, do meu país. Não me tira o sono, mas permanece latejando sem que muitas vezes dê por isso.
É doentio?
Claro que não. Doentio é deixar-se envolver por saudades que não têm a ver com saudade.
O que sinto falta mesmo, é do calor, da espuma traçando alinhavos na areia, da água quente do grande mar, do espaço sem fim, dos silêncios absolutos, do céu cravejado de luzes. E esta saudade alimenta-me.
As outras "saudades", não estão na minha maneira de ser.

2 comentários:

F.Marta'seveN disse...

É saudade com certeza
Aquilo que a gente sente
Uma palavra portuguesa
Quando a ausência se sente,
Com a ausência presente.

A saudade é com certeza
Um sentimento profundo
Não é a saudade tristeza
É algo que cala mais fundo

Um abraço

Fernando Marta

Anabela Simoes disse...

Como tu me compreendeste...
Quem sabe, sabe!!!
E já agora, o cheiro de África?
Beijos